terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Relembrando Dharmananda



Desde as primeiras horas do dia 14 de Setembro quando o nosso querido irmão Dharmananda (Volker Grewel) deixou o corpo para se juntar ao Seu querido Senhor no céu, temos trabalhado para criar um CD no qual pudessemos honrá-lo a ele e ao seu legado musical. 

Esse cd está finalmente pronto "Remembering Dharmananda" (Relembrando Dharmananda) está agora disponível para compra na Bhakti Shop.

Se estiver interessado contacte por favor: portugal@bhaktimarga org 


Aqui tem um vídeo "Remembering Dharmananda" 




E algumas fotos da sua vinda a Portugal em 2011 - na procissão das velas em Fátima, quando fizemos um curso de Bhajans e a sair de Galapinhos na nossa Arrábida
.
 

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Feliz Natal

Queridos amigos, querida família

Desde o regaço de Sri Swami Vishwananda, seu centro na Alemanha onde celebramos a Natividade de Jesus e que alguns de nós se encontram desejamos um Santo Natal.

Que possam sentir o Cristo no silêncio do vosso coração. E nesse amor-sem-fim irradiar para todo o mundo paz, cura e amor.

Jai Gurudev!



sábado, 14 de dezembro de 2013

A nossa grande festa de dia 8 de Dezembro

Jai Gurudev!

No passado dia 8 tivemos uma reunião da nossa família Bhakti Marga e Maha OM healing.

O nome do encontro era Vasudhaiva Kotumbakam - Todo o mundo como uma só família.

Os dias anteriores foram de grande azáfama com todos os preparativos. Aguardávamos muita gente :)

Assim que chegamos começamos por preparar a sala - transformar uma sala oca e fria de um hotel num local agradável e belo.


Também era importante organizar as várias tarefas e locais -


Aqui com o coordenador de Seva ainda com as tarefas todas ao pescoço eh eh eh.

Acompanhamos todo o nosso dia com duas acções de caridade e seva.

"Cuidar é uma parte da vida espiritual é a compaixão em acção"

Uma doação benévola de sangue e doação de bens para os mais necessitados. 


A festa tinha como programa começar com um Guru Puja. 

Cerimónia de adoração aos pés do Mestre.




Sempre acompanhados pelo Bhakti Sounds que ia cantando as várias orações e bhajans (músicas devocionais). 




Logo foi o tempo de ver uma apresentação que nos relembrava dos melhores momentos de 2013 enquanto Bhakti Marga. De tudo o que fomos vivendo. 


As pessoas vibraram com as memórias... foi um ano tão completo - começamos com fotos da festa do ano passado, viajamos pela vinda de Swami Vishwakeshavaananda a Portugal - em que deu uma conferência no Museu do Oriente, fizemos um retiro na serra de Sintra com curso de Puja e Yagna e uma caminhada memorável em que alguns (corajosos) de nós foram descalços para contactar com a Mãe Terra. Passamos depois a edição do livro Just Love - Perguntas e Respostas e depois a Tour por Portugal - 4 Yagnas e um puja em 5 dias - 1800 kms Portugal da base ao topo - para terminar da forma mais fabulosa - DARSHAN com Premavatar Sri Swami Vishwananda!!!!

Depois de tudo apresentado foi um dos momentos altos do dia - O Menino Jesus de Sri Swami Vishwananda veio fazer uma peregrinação por Portugal. 

Este foi o tempo em que todos o voltámos a adorar em família.

Cada pessoa oferecia pétalas era convidada a beijá-lo, recebia uma pequenina lembrança oferta do Menino Jesus e depois podia reverenciar as relíquias - de São Nicolau e Mãe Maria.









E terminados - fomos almoçar - cada pessoa trouxe um alimento vegetariano para partilhar - uma orquestra de pequeninas caixas plásticas que ao fim compunham um banquete delicioso. 


Aqui servindo o Prasad (alimento/dádiva - abençoado).

E a equipa da loja 


E a recepção ;)


A equipa do Som


A equipa do Almoço 




E também equipa da doação de caridade e as fotografas. Que por razões de trabalho não aparecem aqui em fotos de grupo. 

Foi também o lançamento do livro:

"Desabrochar do Coração"


Relembrando que durante todo o processo fomos sempre acompanhados do Instituto Português do Sangue





Um agradecimento especial a esta equipa do Instituto Português do Sangue - não podíamos desejar melhor!!!
Desde o administrativo ao médico eram todos de uma gentileza, dedicação e abertura exemplares. 
Agradecimento ao Hotel Cinquentenário que cedeu o lugar para a Unidade móvel e toda a electricidade. 
Agradecimento à equipa de SEVA da Bhakti Marga que tão amorosa e disponível para esta actividade. 
Mas sobretudo um SUPER agradecimento a todos os que pelas suas condições físicas de aptidão doaram sangue :) Obrigada obrigada obrigada! 

Tivemos 60 doações de sangue e 7 doações de medula!
Que o sangue doado faça felizes todos os que o recebam :) 
A festa continuou com a apresentação do vídeo do Darshan :) Que deixou toda a gente com a sensação de estar fisicamente com o próprio Guruji - até cantamos com Ele. Uma emoção sem fim...

Maha OM healing por Portugal




~
E por fim Maha Arati à Mãe Divina 

Com a presença de mais de 230 pessoas, fez-se um dia memorável!

No Amor que o nosso querido mestre  Sri Swami Vishwananda nos transmite uma e outra vez.... 

Gratos pela presença de todos vós.

Jai Gurudev!






terça-feira, 10 de dezembro de 2013

terça-feira, 12 de novembro de 2013

No dia que conhecemos o Guruji....



He Bhagavan.... Sri Vishwananda Bhagavan

Darshan que Sri Swami Vishwananda deu no Porto a 24 de Junho de 2006.


domingo, 10 de novembro de 2013

Sai a 8 de Dezembro!!!




No  “Desabrochar do Coração” familiares, amigos, devotos e discípulos de diferentes países e diferentes contextos culturais, partilham as suas experiências pessoais com Swami Vishwananda.

Estas diferentes histórias dão-nos um vislumbre da Sua personalidade amorosa e da Sua forma prática, directa e próxima de como se relaciona com as pessoas. Através destas histórias experienciamos o amor e o afecto incondicionais que Ele emana e que tocam os corações profundamente. Ficamos encantados com a sua simplicidade, amabilidade e Humildade.

sábado, 2 de novembro de 2013

Cuidar é uma parte da vida espiritual. É a compaixão em acção.


DOAÇÃO BENÉVOLA DE SANGUE

A maioria das pessoas pergunta ao Swami:
 “Qual é o meu propósito aqui nesta vida?”
A primeira coisa que o Swami responde é 
“servir, ajudar os outros”.
Servir e ajudar são dois aspectos
 fundamentais de Bhakti (Devoção)
Cuidar é uma parte da vida espiritual. É a compaixão em acção.
Tudo o que o Swami partilha com todos é cuidado - compaixão na acção - na sua essência, encarnada, vivida e dada continuamente sem fim.



Inspirados pelo amor e cuidado de Sri Swami Vishwananda e com a sua bênção vamos oferecer algo de muito precioso como prenda de natal e de Vida para quem recebe:  
Dia 8 de Dezembro é a nossa festa de Natal e Maha OM Healing por Portugal oportunidade de um gesto tão pequeno mas cheio de Amor e devoção

Doe sangue. Seja herói por uma vida.


Quem pode doar sangue?
Pode doar sangue todas as pessoas com bom estado de saúde, com hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50 kg e idade compreendida entre os 18 e 65 anos.  Para uma primeira dádiva o limite de idade é 60 anos.

Traga o seu cartão de cidadão ou BI

O Swami organizava muitas actividades para ajudar outros (…) tais como doações de sangue regulares.”
 B.D. – Livro “Florescer do Coração”


“É bom dar sangue eu mesmo já dei. Porque o sangue regenera-se (…) queimam karma. Está a ajudar-vos a ajudar outras pessoas.
“Just Love – Perguntas e Respostas a Sri Swami Vishwananda






                  


Mais informações e registo: Raghukula Bushan – sevabmpt@gmail.com ; Telf. 917932039

sexta-feira, 1 de novembro de 2013

Vasudhaiva Kotumbakam - O Mundo inteiro como uma só família



Jai Gurudev! ♥

Vasudhaiva Kutumbakam - é uma expressão sânscrita que significa que o mundo inteiro é uma só família.

Sri Swami Vishwananda mencionou essa expressão e salientou que este é o propósito da Bhakti Marga recomendando que nos reuníssemos uma vez por ano.

Sejam então bem-vindos ao encontro da nossa família, para a reunião nacional da Bhakti Marga, celebração de Natal e Maha OM-Healing.
O programa inclui Guru Puja, partilha de histórias do Swami, Oração à Mãe Divina, Prasad, Arati e
  
Maha OM Healing por Portugal

Em paralelo, por ser Natal, e pela natureza ser Amor, com as bênçãos de Sri Swami Vishwananda
Temos dois projectos de caridade e Seva.
- Recolha de brinquedos, roupas, artigos diversos e bens alimentares para entrega numa instituição carenciada.
-Doação benévola de Sangue numa unidade móvel do Instituto Português do Sangue estacionada à porta da sala do evento.
 
*Cuidar é uma parte da vida espiritual é a compaixão em acção*


Tragam almoço vegetariano para partilhar (sem ovos, carne, peixe ou gelatina)

 
Local: Hotel Cinquentenário em Fátima (Rua Francisco Marto 175)
 Hora: 9:00 às 17:00

Entrada Gratuita (agradecemos donativos)
 
Mais informações sobre o evento e os projectos de caridade e Seva: portugal@bhaktimarga.org ou


A Graça de Deus

Como podemos obter a Graça de Deus?
SV: Amando-o profundamente

Se obtivermos a Graça de Deus [esta] é apenas para algumas coisas ou algumas vezes?
SV: Não. É para sempre.

Podemos perder a Graça de Deus?
SV: Não, não a perdem.

E se tivermos a Graça de Deus podemos manifestá-la para sempre nas nossas vidas?
SV: Sim, se quiserem.

Como podemos fazê-lo?
SV: Por Amarem. Amem! É isso, nada mais.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Em memória do nosso querido irmão Dharmananda


Chegou a hora de contar a história do nosso querido irmão Dharmananda, que na madrugada de 14 de Setembro deixou o seu corpo e agora se regozija no coração do Senhor. As suas últimas horas neste mundo foram uma das coisas mais belas que já testemunhei em toda a minha vida. Farei o meu melhor para honrar a experiência, o ‘momento’ Sri Swami Vishwananda e Dharmananda.
Na noite de 13 de Setembro, Sri Swami Vishwananda decidiu ir visitar Dharmananda à sua casa. A sua saúde já estava a deteriorar-se lentamente há algum tempo e por isso, estávamos todos bastante desejosos de passar um bocado com ele e estar ao seu lado, dando-lhe apoio com o nosso amor. Tinha passado um ano desde que haviam diagnosticado tumores no corpo do Dharma e os acontecimentos que sucederam nessa noite foram o culminar de um longo percurso, até através de muitas vidas, nós sentimos. O Swamiji, juntamente com 4 outros devotos e eu, chegámos a casa do Dharmananda, em Bonn, nas primeiras horas do dia 14 de Setembro, por volta da meia-noite e meia. Fomos bem recebidos pela sua mãe, irmã e vizinho que tinham cuidado amorosamente do Dharma e que o tinham ajudado com as necessidades do dia-a-dia.
Quando entrámos no quarto, todos reparámos imediatamente numa coisa: que o homem que ali víamos não era o Dharmananda. Não era mais que uma concha, o corpo era meramente um veículo do grande servidor do Senhor que conhecíamos e amávamos há anos. Apesar de fisicamente diminuído e fraco, a sua presença era imensamente forte no quarto e a sua serenidade e calma podiam ser sentidas quase instantaneamente. Como ele estava a dormir, o Guruji acordou-o docemente, afagando a sua cabeça e segurando a mão do seu querido devoto. Quando o Dharma acordou e viu quem estava ao lado da sua cama, exclamou amorosamente, “Guruji! Guruji!” Os seus olhos estavam tão diferentes daqueles que nos eram tão familiares por tantos anos. Quando ele prendeu o seu olhar no do Guruji podia ver-se a pureza e a sinceridade da sua alegria imensurável por ter o seu Guru ao seu lado mais uma vez. Incapaz de falar propriamente, devido a uma grande quantidade de dor física e fadiga, o Dharma simplesmente olhou para o seu amado [guru] e segurou a sua mão firmemente. Testemunhando isto, tornava-se claro que a vida do Dharma se aproximava do fim. No entanto, algo tinha permeado toda a divisão e preenchido o coração de todos os presentes de uma forma extremamente poderosa. A relação de Amor entre o Mestre e o discípulo é algo para além da compreensão. Ultrapassa a possibilidade de expressão. Para além do mensurável e ultrapassando de longe qualquer coisa que qualquer um de nós tenha visto ou sentido na vida. O Dharma era cuidado diariamente pela sua mãe, a sua irmã, a sua família, no entanto, dava para sentir a alegria nele ao apenas ver o seu Guru. Não vou refrear-me de dizer que o amor que um ser humano pode partilhar com outro é uma anedota, se comparado com o amor do Guru para com os seus filhos.

Enquanto o Swamiji lhe dava festas, lhe dava a mão e derramava o seu amor nele, nós não podíamos fazer nada a não ser chorar lágrimas de perplexidade e alegria. Chegou-nos à compreensão que ali estava um irmão que tinha alcançado aquilo com que todos sonhamos e desejamos no fundo dos nossos corações. O Senhor tinha vindo até ele na hora da sua partida para segurar a sua mão e para o acarinhar. Para agradecer todo o amor e serviço oferecido pelo Dharmananda, o Swamiji tinha vindo para estar ao seu lado e realizar os desejos mais profundos da sua alma. Podíamos apenas regozijar perante esta ocasião maravilhosa.Num certo momento, o Swamiji soltou a mão do Dharma apenas para se sentar melhor mas, temendo que o Guruji estivesse de facto a deixá-lo, com todo o seu esforço, o Dharma segurou a mão do Guruji e transmitiu-lhe que não o abandonasse! Foi tão incrivelmente doce e inocente. Como uma criança que não quer abandonar a sua mãe nunca. Então, o Swamiji perguntou ao Dharma se ele queria que cantássemos para ele. Toda a vida do Dharma tinha sido a música; era a sua paixão e o seu serviço ao Swamiji e à Bhakti Marga durante dez anos. Nem é preciso dizer que os olhos do Dharma se acenderam perante a sugestão e ele disse docemente, “Cantem, cantem!” Então, como era Radhastami na Sexta-feira, o Guruji acompanhado de todos os presentes começou a cantar bhajans de Radha por quase trinta minutos sem parar. O Dharma descansava pacificamente e, de vez em quando, brotava-lhe um sorriso no rosto. Conseguem imaginar uma cena mais bela? Com a sua família espiritual e o seu Gurudev junto à sua cama, dando-lhe a mão, cantando-lhe os Nomes Divinos com lágrimas de alegria, fez-nos pensar de quando o Swami disse “O mestre estará com o discípulo na hora da sua passagem, mas não com o devoto. Apenas para com o verdadeiro discípulo, o Mestre concede esta graça”. Era exactamente isto que estava a acontecer.
O tempo foi passando e o Guruji saiu de junto do Dharma para dizer palavras de Amor e conforto à família dele, enquanto nós continuámos a fazer-lhe companhia. Estava curioso para ver a reacção dele quando abrisse os olhos e já não visse o Guruji ao seu lado, mas sim o Pramod, o Swami Vijaya, o Swami Keshava, o Pankaj e eu. Ficaria decepcionado? Mas a resposta foi não. Ele olhou-nos com tal amor e gratidão que não dava para acreditar. Ele apertou a minha mão como forma de confirmar que estava muito feliz por nos ter a seu lado. Mas o momento mais doce da noite ainda estava para vir. Quando o Swami voltou ao seu lugar ao lado da cama do Dharma, o Dharma usou todas as forças do seu corpo para chegar para lá da cama e tentar alcançar a perna do Guruji, indicando que desejava tocar nos Pés de Lótus do seu Guru. O Swami obedeceu e levantou o seu pé para lá da borda da cama, pousando-o próximo da cabeça do Dharma. Perante a visão dos Seus pés, o Dharma inclinou a cabeça e começou a beijá-los tão depressa quanto podia. Foi o culminar de tantas emoções, tanta rendição e Bhakti. Não vou sequer tentar descrever este momento com mais detalhe, pois foi demasiado extraordinário e incompreensível para a ignorante mente humana. Neste momento, dei por mim a rezar para que o Dharma deixasse o seu corpo imediatamente! Que sorte e que graça! Não conseguia imaginar uma maneira mais ideal de partir, tal era a beleza de tudo. Faz-me chorar, só de tentar imaginar novamente.
À medida que o tempo passou, o Guruji decidiu ir embora, pois as pessoas que cuidavam do Dharma também precisavam de descansar e já eram cerca de 3 da manhã. Despedimo-nos do Dharma e da família. Quando saímos, eu toquei-lhe nos pés e recebi as suas bênçãos sobre a minha cabeça, pois sentia que seria a última vez que veria o Dharmananda neste corpo. E assim foi, na verdade.
Quando íamos no carro, de regresso a Springen, o Swamiji disse que no momento da sua morte, todos os Santos Mestres viriam recebê-lo e levá-lo ao Céu. Não foi surpresa para nós, tendo visto o amor puro partilhado entre discípulo e Guru durante horas, não restavam dúvidas sobre o destino do Dharma.
Na manhã seguinte recebi uma chamada do Guruji por volta das 9:30 da manhã em que ele me deu a notícia de que o Dharmananda tinha morrido às 5 da manhã desse dia, apenas duas horas depois de o termos deixado. O Guruji chorava ao telefone, pois apesar de toda a felicidade que sentia por ele, não deixava de ficar um pouco triste pela perda do seu querido discípulo. Conseguem imaginar quanto amor a pessoa tem que ter por Deus e pelo Guru para merecer tal recompensa? Quando vemos quanto o Swami ama o Dharma e o quanto ele fez, faz e fará por ele, só então podemos apreciar a magnitude daquilo que o Dharma foi verdadeiramente capaz de alcançar nesta vida.
O desejo e o sonho de todos os devotos é estar no coração do mestre em todos os momentos e posso afirmar sem hesitação que o Dharmananda descansa agora eternamente no coração de Sri Swami Vishwananda.

Então eu subi ao bungalow do Swamiji para estar com Ele, e juntamente com o Swami Vijaya e o Pramod começámos a falar e a reflectir sobre os eventos da noite anterior e o que tinha acabado de acontecer. O Swami revelou-nos imediatamente que, tal como ele tinha previsto, os Mestres tinham, de facto, vindo para levar o Dharmananda na hora da sua partida. Por volta das 5 da manhã, a sua irmã que cuidava dele na altura, sentiu um impulso de visitar o vizinho por qualquer motivo, deixando o Dharma sozinho no seu quarto. Nesse preciso momento, Mahavatar Babaji e todos os Santos Mestres vieram ter com o Dharma. O Swami disse que Ele Próprio viajou até lá para estar ao seu lado e que o Dharma estava totalmente consciente antes de morrer e que viu Babaji e todos os presentes e deixou o seu corpo. Ouvindo isto, todos sorrimos com imensa alegria pelo nosso irmão que tinha conseguido. Ele era verdadeiramente o homem mais sortudo de todos os mundos e nesse momento nós só conseguíamos sentir alegria, alegria e mais alegria por ele. Começámos a reflectir sobre todas as lições e experiências que pudemos tirar não apenas da última noite, mas da vida do Dharma como um todo. Antes de mais, quero dizer o seguinte: o Dharmananda era tal como eu ou você. Era um buscador, um devoto do Senhor com os mesmos problemas, as mesmas dúvidas, os mesmos defeitos e os mesmos obstáculos que todos enfrentamos no caminho espiritual. No entanto, quando a vida se virou do avesso, ele foi capaz de ver para além de tudo isso e verdadeiramente render-se ao seu Guru. O Swami ajudou-o incomensuravelmente a atingir essa meta. O Swami tinha concedido ao Dharma uma confissão, não fazia muito tempo, num acto final de remover toda a culpa ou pecado que residisse nele e eu garanto-vos que nunca vi o Dharma tão livre em toda a minha vida. Ele não tinha carga sentimental, não tinha apegos, não tinha culpa, não tinha nada! Esta é a graça do Guru. Quando ele vê o buscador sincero, vai tomar todas as medidas necessárias para ajudar aquele devoto a avençar o máximo que ele pode. O Dharmananda deixou-nos uma sensação de Esperança. Uma esperança de que não importa quão ‘má’ a nossa vida possa parecer ou quantos erros pensemos ter cometido, há sempre um caminho para o coração do Senhor e o que nos guia será a nossa humildade, sinceridade e entrega. Essa esperança não é outra senão Sri Swami Vishwananda. Só através d’Ele isto pode tornar-se realidade. Só através d’ele os indignos podem tornar-se dignos. Só através d’Ele podem os perdidos ser verdadeira e eternamente encontrados, pois Ele é a única realidade neste mundo.
E teremos nós de passar pelo que o nosso querido irmão passou para chegar a esta compreensão? Teremos de suportar tanto sofrimento e dor para finalmente tomarmos consciência que Ele é o único que pode e que sempre estará ao nosso lado independentemente de tudo, e para finalmente nos rendermos aos seus Pés de Lótus? Rezo para que não seja necessário e o Dharmananda mostrou-nos que a rendição e o tornar-se um discípulo do Senhor não é um sonho distante e inatingível que parece impossivelmente difícil. Há dois anos, lembro-me de me sentar num restaurante apinhado com ele, a comer um harmburger vegetariano, a dizer piadas e amando a vida, quando íamos a caminho de um Darshan com o Swamiji e não pude deixar de sentir uma renovação do meu espírito. Aqui estava um homem que não era diferente de nenhum de nós em nenhum aspecto e agora, dois anos mais tarde, o Premavatar e o Mahavatar deste mundo levaram-no para o Céu nas suas próprias mãos. Se isto não vos inspira, não sei o que poderá.
Dito isto, é meu sincero desejo que todos os que alguma vez conheceram ou foram tocados pelo Dharmananda e pelo seu amor por Deus e pelo Guru honrem a sua vida e a sua memória, entregando-se ao Senhor, abrindo mão de tudo o que não tem importância nas nossas vidas. Deixando para trás todos os nossos medos, culpa e ideias e entregando-se a Ele que é um verdadeiro amante da humanidade. Testemunhei com os meus próprios olhos e com o meu coração e podem crer em mim quando vos digo que querem exactamente o mesmo que o Dharmananda alcançou, e se não o querem, deveriam. Não vamos desperdiçar estas lições e oportunidades preciosas que os são concedidas, pois nunca sabemos quando chegará a nossa hora. Por isso cantem, cantem e cantem como o Dharmananda fez toda a sua vida e estarão seguros de receber o mesmo Amor e recompensa do maior ser que eu já conheci, Premavatar Sri Swami Vishwananda.

Com muito Amor,
Nikhilananda 

(Obrigada Madalena pela tradução cuidada) 

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Foi um Darshan Majestoso

Jai Gurudev!  1200 pessoas felizes depois de um majestoso darshan dado por Sri Swami Vishwananda.
Obrigado querido Guruji... Obrigado por mais uma vez seres para nós este Oceano de Amor Divino... e nos deixares repousar no teu coração como teus filhos queridos  WE LOVE YOU!